Outra versão
ALERTA DE SPOILER: Detalhes do enredo a seguir. Aconselhamos atenção!

 

Não tenha medo. Eu sou um anjo do Senhor vindo sobre você, Jonathan. Você me chamou e eu vim.

–Raziel para Jonathan Caçador de Sombras, O Códex dos Caçadores de Sombras

Raziel é o anjo patrono dos Caçadores de Sombras.

Acredita-se que Raziel mantenha o posto de arcanjo dentro da hierarquia celestial. Nas tradições místicas judaicas, ele é muitas vezes chamado de Guardião dos Segredos e o Anjo dos Mistérios. Na sociedade de Caçadores de Sombras, Raziel tem um papel especial, quase divino como seu patrono e criador.[1]

História

Criando os Nephilim

O que é conhecido da interação de Raziel com Jonathan Caçador de Sombras e os primeiros Nephilim do mundo, foram baseados em traduções de contas supostamente escritas por David, o Silencioso.[1]

Pouco depois de 1000 dC, Raziel foi chamado por um mortal chamado Jonathan, embora alguns acreditam que Raziel tenha sido convocado por um feiticeiro.[2] Desesperado para ajudar a salvar a humanidade (incluindo a si mesmo e seus companheiros: sua irmã Abigail e seu amigo David) do flagelo de demônios que viajam além das barreiras do mundo em um evento chamado Incursão, Jonathan orou a Raziel para salvar a humanidade, Misturar seu sangue com o sangue dos mortais em um cálice e criar uma raça de guerreiros que iria livrar o mundo de demônios. Raziel levantou-se do Lago Lyn e, ao ver que o desejo e a visão de Jonathan para seu mundo era puro e verdadeiro, Raziel concedeu sua oração mas disse-lhe que não se envolveria mais com eles.[3] Ele deu a Jonathan os Instrumentos Mortais e misturou seu sangue com o sangue de Jonathan no Cálice Mortal para usar para a criação de uma nova raça de combatentes demoníacos.[1]

Raziel deu o cálice para Jonathan beber e, ao fazer isso, Jonathan tornou-se o primeiro dos Nephilim. Através desse ritual, todos os Nephilim têm um pouco do sangue de Raziel correndo em suas veias. Raziel deu a Jonathan o nome apropriado de "Shadowhunter" como um símbolo de sua transformação e permitiu que ele usasse o Cálice Mortal para criar mais Nephilim, todos os quais, com a ajuda dos Instrumentos Mortais, seriam dedicados à destruição de demônios na Terra. Raziel também deu a ele um livro, no qual ele inscreveu Marcas para uso deles.

Convocado por Valentim

No final de 2007, Valentim Morgenstern planejou e organizou um ritual de convocação para convocar e obrigar Raziel a atender seu desejo: uma nova raça de Caçadores de Sombras, para substituir aqueles que Valentim acreditava serem corruptos, que se dedicariam à destruição de demônios e Seres do Submundo. No entanto, sem o conhecimento de Valentim, Clary Fairchild havia modificado secretamente uma das runas no círculo de proteção para mudar o nome de Valentim para o dela. Como resultado, Valentim não tinha mais o poder de obrigar Raziel a cumprir seu desejo e não recebeu proteção contra a ira de Raziel por ser convocado para a Terra.

Durante o curso da conversa, Raziel deixou claro que ele não concordava com os ideais de Valentim, porque ele podia ver que Valentim se importava apenas com sua própria glória e não tinha interesse genuíno em proteger o mundo. Tão chocado com o que Valentim havia feito em nome de sua causa – incluindo experimentar seus próprios filhos, matar seu filho adotivo e torturar o irmão angelical de Raziel, Ithuriel, por anos – Raziel atirou furiosamente em Valentim com uma flecha flamejante no peito, matando-o instantaneamente. Por causa das condições da convocação, Raziel foi obrigado a realizar um desejo de Clary, então ela pediu que Raziel ressuscitasse Jace Herondale, que havia acabado de ser morto por Valentim como um sacrifício de sangue para completar a convocação. Raziel concedeu o pedido.[3]

Convocado por Simon

Apenas meses depois de ter sido convocado por Valentim, Raziel foi novamente convocado para a Terra – desta vez, por Simon Lewis, com a ajuda de Magnus Bane, como parte de sua busca para encontrar uma maneira de romper o vínculo demoníaco entre Jace e Sebastian Morgenstern. Magnus estava inicialmente cético sobre a convocação de Raziel, dada a impaciência dos anjos e a possibilidade de Raziel matar o invocador se ele não fosse convocado com todos os Instrumentos Mortais como proteção contra eles. No entanto, como a Marca de Caim de Simon lhe concedia invulnerabilidade, Simon optou por ser o único a convocar o anjo.

Raziel ficou furioso por ser convocado, como esperado – mesmo por Simon, que, sendo judeu, carregava o sangue e a fé de seus descendentes, os Macabeus –, e pretendia matar Simon no momento em que ele chegasse. Quando ele percebeu que Simon tinha a Marca de Caim, ele ficou ainda mais indignado porque a Marca deveria ser colocada no homem por Deus; ele acreditava que era uma blasfêmia que alguém tivesse feito isso. No entanto, eles finalmente concordaram em um compromisso devido às circunstâncias extremas: Raziel tiraria a Marca do corpo de Simon e não mataria Simon depois de fazê-lo, em troca da arma procurada. Raziel fez isso e emprestou a Simon a espada de São Miguel, "Gloriosa".[4]

Descrição Física

Raziel é semelhante à figura humana, mas tão grande que ele pode segurar três homens crescidos em suas palmas, em Cidade das Almas Perdidas, Magnus diz que Raziel tem 17,98 metros. Ele tem longos cabelos dourados e prateados. Seus olhos também são dourados, sem brancos nem pupilas. Sua pele branca é coberta em Marcas angelicais douradas – tanto aquelas familiares quanto desconhecidas (aquelas não encontradas no Livro Gray) – todas as quais se movem através de sua pele. Como um anjo, ele tem grandes asas douradas, cada uma das quais contém um único olho dourado. Seu rosto era descrito como belo e desumano.

Habilidades e Competências

  • Arco e Flecha: Raziel usa um arco com flechas flamejantes.
  • Vôo: Raziel é independente da gravidade.
  • Força sobrenatural: Raziel possui força desumana, demonstrada quando aparentemente jogou um grupo de demônios no espaço.[1]
  • Telepatia: Raziel possui a capacidade de olhar para a mente e o coração daquele que o convocou, como ele foi capaz de deduzir rapidamente os desejos verdadeiros de Valentim como um Caçador de Sombras corrupto e ver o que ele tinha feito.
  • Concessão de desejos: Qualquer Caçador de Sombras que invoca Raziel pode colocar seu nome em uma runa. Ao fazê-lo, eles podem obrigar Raziel a conceder um desejo. As limitações disto são desconhecidas, como ele foi mostrado até mesmo ser capaz de trazer de volta os mortos.

Aparições

Galeria

Etimologia

Raziel (hebraico: רזיאל) é um nome aramaico que significa "Deus é meu segredo", ou "Segredo de Deus".

Raziel baseia-se no arcanjo Raziel, nos ensinamentos do misticismo judaico.[1]

Referências

Esta página utiliza conteúdo de uma página da The Shadowhunters Wiki. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.