Praga é o termo usado para se referir aos efeitos sombrios das portas para reinos demoníacos, resultando em manchas mortas na terra.[1]

Descrição

Os primeiros sinais visíveis de uma praga são áreas de terra aparentemente morrendo, parecendo lugares queimados, brancos como cinzas. Essas áreas contêm vegetação cinza doentia e solo que parece "frio"; o próprio ar dentro deles é descrito como cheio de desespero. Como explicado por Magnus Bane, essas áreas danificadas são cicatrizes deixadas pela magia negra usada para o feitiço.[2] Servindo como porta de entrada, a praga poderia ser usada para deixar facilmente os demônios passarem.[1]

A praga também cancela toda a magia dos Caçadores de Sombras, impedindo que Caçadores de Sombras efetivamente usem suas ferramentas – como lâminas serafim, luz enfeitiçada, estelas – e runas.[2]

Quanto mais a praga se espalhar, feiticeiros enfraquecerão lentamente e ficarão doentes, afetando primeiro os feiticeiros mais antigos e mais poderosos, e aqueles que usam magia com frequência. Eventualmente, os feiticeiros afetados se transformariam em demônios.

A água do Lago Lyn pode neutralizar a praga quando aplicada à terra e seus efeitos nos feiticeiros quando ingerida.[1]

História

Thule

No mundo de Thule, Sebastian Morgenstern abriu essas portas como parte de seus planos de dominar o mundo.

Os demônios entraram primeiro pelas portas e destruíram civilizações, matando humanos que eram incapazes de revidar sem a proteção de Sebastian. A população de feiticeiros lentamente ficou doente e acabou esgotada ou se transformou em demônios, exceto pela imune Última Feiticeira. E finalmente, os Nephilim ficaram severamente enfraquecidos, suas armas não mais utilizáveis e suas runas eventualmente desapareceram, forçando muitos a se submeterem a Sebastian ou a se esconderem em rebeliões secretas.

Paz Fria

Após o estabelecimento da Paz Fria, o Rei Unseelie empregou a ajuda de Malcolm Fade e foi capaz de abrir um Portal para Thule, permitindo-lhe espalhar a praga em seu mundo. Também como parte de seus planos, o rei preparou o garoto meio-fada, meio-Caçador de Sombras com sangue demoníaco, Ash Morgenstern, com magia feérica e feitiços do Volume Negro dos Mortos, na esperança de usá-lo para espalhar facilmente a praga, mesmo sem o Portal.

Ele primeiramente desencadeou a praga em partes das Terras Unseelie. Em um ponto, a Tropa entrou em uma aliança com o Rei Unseelie e ajudou a espalhar a praga em Idris, com o objetivo de simplesmente fazer a Clave temer seus efeitos, tornando-os mais fáceis de influenciar para seus planos.

Em setembro de 2012, um grupo de Caçadores de Sombras do Instituto de Los Angeles entrou nas terras do Rei em uma missão de resgate e viu muitas áreas danificadas. Na mesma época, a praga na Floresta Brocelind também foi descoberta, levando a uma investigação.[2]

A primeira pessoa a perceber que a praga era responsável pela doença generalizada dos feiticeiros foi Cristina Rosales; mais tarde, Emma Carstairs e Julian Blackthorn puderam confirmar isso por causa de seu tempo em Thule. Ao voltarem de Thule, armados com o conhecimento daquele mundo, eles foram capazes de impedir os efeitos da praga com a água do Lago Lyn. Embora a terra sempre fosse permanecer marcada, sua magia negra foi anulada.[1]

Curiosidades

  • A praga não afeta as runas usadas por Clary Fairchild e Jace Herondale, sua quantidade significativa de sangue de anjo tornando-os mais resistentes aos efeitos da praga. Além disso, Tessa Gray (nos dois mundos) era imune à doença dos feiticeiros causada pela praga, que se acredita ser devido ao seu sangue de Caçadora de Sombras.[1]

Referências

Esta página utiliza conteúdo de uma página da The Shadowhunters Wiki. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.