FANDOM


VF Rune, Friendship - Parabatai

Runa de Amizade/Combinação

Parabatai é um par de guerreiros Nephilim que lutam juntos como parceiros ao longo da vida, unidos por juramento, independentemente do seu gênero. Seu vínculo não se reflete apenas em sua proximidade e vontade de dar a vida uns pelos outros, mas também no juramento — um juramento em frente ao Conselho.

Nem todos os Caçadores de Sombras são obrigados a ter um parabatai; na verdade não é muito comum eles possuírem um. Um Caçador de Sombras tem apenas 18 anos para encontrar e escolher um parabatai; uma vez mais velho que isso, o ritual não é mais aberto ao Caçador de Sombras.

Ritual

Codex David & Jonathan

David e Jonathan

CJ Emma & Jules 04b, parabatai ritual

Emma e Jules

Tarot Runes 7

Will e Jem

CJ Young Robert & Michael 06

Michael e Robert

CJ James & Matthew 01

James e Matthew

CJ Cordelia & Lucie 01

Cordelia e Lucie

Tarot Runes 6

Jace e Alec

Tarot Steles 5

Clary e Simon

Atualmente, os parabatai devem ser ligados na infância; isto é, antes de um deles ter completado dezenove anos. Eles não são apenas guerreiros que lutam juntos; os juramentos que os recém tornados parabatai fazem em frente ao Conselho incluem os votos de dar a vida pelo outro, de viajar para onde o outro for, e de fato, serem enterrados no mesmo lugar.

Na cerimônia formal realizada para vincular o parabatai, existirão três anéis de fogo no chão: dois para os indivíduos, e um terceiro no meio que servirá como o anel comum, aparentemente, simbolizando a união ou junção do par como parabatai. As palavras do juramento parabatai são faladas, e runas parabatai são trocadas e colocadas uns sobre os outros.[1][2]

Os dois primeiros homens Caçadores de Sombras, Jonathan e David, lutaram lado a lado como o primeiro parabatai. A tradição diz que o ritual que realizavam era bem diferente da atual: Eles tomaram o sangue um do outro, falaram as palavras do juramento, e inscreveram as runas de ligação um no outro.[3]

Juramento

Rogo não deixá-lo,
ou voltar após segui-lo;
Pois, para onde fores, irei,
E onde estiver, estarei;
Os teus serão os meus,
e teu Deus, o meu Deus,
Onde morreres, eu morrerei, e lá serei enterrado.
O anjo o fez para mim, mas também,
nada senão a morte partirá a mim e a ti.

Ligação

Um Caçador de Sombras pode escolher apenas um parabatai em sua vida e não pode realizar o ritual mais de uma vez. A maioria dos Caçadores de Sombras não tem um parabatai; assim, ter a sorte de encontrar alguém digno de se tornar parabatai é considerado uma bênção. Este ritual de vínculo reforça os sentimentos naturais de amor e amizade que já existem entre o par; no entanto, isso não impede que a rivalidade ou ódio cresça entre eles.[4]

As runas parabatai colocadas sobre eles lhes permitem recorrer a força um do outro na batalha. Eles também mantêm uma forte ligação entre si e são capazes de sentir a força vital um do outro; Caçadores de Sombras que perderam seus parabatai descrevem ser capazes de sentir a vida sair de seu parceiro, e quando algo sobrenatural acontece com o outro.[5][6] Além disso, Marcas feitas por um parabatai sobre o outro são mais fortes do que aquelas desenhadas por outras pessoas, e há marcas que apenas parabatai podem usar, porque eles desenham nos parceiros com o dobro de força.

Separação

Como o vínculo matrimonial, o vínculo parabatai é quebrado, normalmente, apenas pela morte de um dos membros da parceria. No entanto, a ligação também pode ser cortada em algumas circunstâncias raras: Se um deles se torna um integrante do Submundo, se deixa a sua vida como um Caçador de Sombras para estar com um mundano, ou se um deles é destituído de suas Marcas e se torna um mundano, e se um deles é exilado, seus encantamentos e cerimônia formal diminuem a magia dos Nephilim, enfraquecendo gradualmente o vínculo.[7]

Quando alguém se torna um Irmão do Silêncio ou uma Irmã de Ferro, o vínculo se dissolve naturalmente, conforme as marcas de transformação que novos oblatos recebem estão entre as mais poderosas que existem e oprimem e dissolvem as marcas de ligação parabatai, assim como eles dominam e dissolvem Marcas de guerreiros mais comuns.

Além disso, quando a ligação é cortada ou torcida de qualquer forma, quando estão separados ou se uma grande distância é colocada entre eles, os parceiros sentiriam que a quebra conexão, ou podiam sentir sensações dolorosas constantes ou repentinas, comparáveis aos puxões literais de seus corações, ou algum outro sentimento estranho, facilmente associado a ele. [6][8][9]

Maldição

O único vínculo proibido aos parabatai é o laço romântico, e tornou-se uma regra mantida pela Clave, escrita na Lei e no Códex dos Caçadores de Sombras, e incorporada nas crenças de muitas gerações dos Nephilim.[10][11] Os trovadores Caçadores de Sombras no final da Idade Média fizeram várias canções descrevendo o amor proibido dos pares parabatai e as inevitáveis tragédias, tanto de mágoa quanto de desastre mágico, que aconteceram quando se tornaram romanticamente ligados.[3]

No entanto, a razão pela qual foi escrita na Lei, além das razões simbólicas e práticas, é geralmente desconhecida para a maioria dos Nephilim e é considerado um mistério há muito escondido. Pouquíssimas pessoas sabem o motivo pelo qual o amor entre parabatai é proibido, e os registros disso foram perdidos, destruídos ou escondidos nos arquivos da Cidade do Silêncio e do Labirinto Espiral, encobrindo a verdade em segredo.[10]

O verdadeiro amor entre parabatai fortalecerá seu poder até o ponto da magia.[9] Quanto mais o casal se entrega às suas emoções e amor um pelo outro, mais forte é a maldição que os afeta.[12] No início, o par terá um poder maior com runas que eles aplicam um sobre o outro, mais do que parabatai típicos, que até feridas fatais são curadas com seu iratze,[9] e eles terão a capacidade de fazer coisas que nenhum outro Nephilim poderia fazer, como quando Emma Carstairs destruiu a Espada Mortal com Cortana.[7]

Eventualmente, suas runas começarão a queimar com fogo celestial, e linhas pretas se espalharão em sua pele até que, finalmente, eles se tornarão seres enormes – verdadeiros Nephilim. Os parabatai terão pouco controle ou atos conscientes enquanto estiverem nesta forma.[12] Aparentemente, o poder acabaria por enlouquecê-los e cercar-se de morte e destruição até que eles próprios morressem,[9] queimados pelo seu fogo celestial. Quando eles de alguma forma sobrevivem, no entanto, eles podem acordar com sua runa parabatai e vínculo quebrado.[12]

História

E ocorreu... que a alma de Jonathan foi costurada à de David, e Jonathan o amava como a própria alma... então, Jonathan e David fizeram um pacto, pois ele o amava como aà própria alma.

–Samuel 18, 1–3, O Códex dos Caçadores de Sombras

A ideia dos laços parabatai veio de um conto antigo, particularmente o conto bíblico de David e Jonathan, guerreiros que se amavam muito e cujas almas foram unidas pelo Céu depois de formarem um pacto. Desse relato, Jonathan Caçador de Sombras e seu companheiro David, que eram coincidentes homônimos dos personagens bíblicos de mesmo nome, adotaram a ideia dos parabatai,[3] criaram a runa e o ritual para ela,[12] e codificaram a cerimônia em a lei.[3]

Como os Caçadores de Sombras não são destinados a exercer magia, e porque a runa e a cerimônia foram criadas pelo homem e não pelo Céu, a runa tem uma corrupção perigosa: a maldição mencionada acima. Ela também tem uma fraqueza: a primeira runa parabatai inscrita por Jonathan e David com seu sangue em um tablete de pedra é mantida no quarto das Estrelas Falantes na Cidade do Silêncio. Se ela for destruída com a Espada Mortal, todas as runas e vínculos parabatai do mundo irão se quebrar.

Durante o tempo da concepção da runa, demônios gigantes ainda devastavam a terra e, em resposta, Caçadores de Sombras se transformavam em verdadeiros Nephilim, marcando um sacrifício supremo, pois a maioria morreria pelo fogo celestial depois. Aqueles com parabatai, no entanto, muitas vezes sobreviviam à transformação quando seus parabatai não se transformaram e os mantinham ancorados.

Há pelo menos dois incidentes conhecidos de um par de amantes parabatai que se transformaram, incontrolavelmente, em verdadeiros Nephilim e causaram destruição, assassinando suas famílias e qualquer um que entrou em seu caminho, antes de serem queimados vivos pelo fogo celestial. Em outro, um par de Caçadores de Sombras que se tornaram magos poderosos, comparáveis aos feiticeiros, e arrasaram uma cidade até o chão. Devido a estes incidentes, a Lei contra os parabatai se apaixonarem foi implementada. Para evitar que outras pessoas tirassem proveito do poder, as razões e a história por trás da Lei foram encobertas e mantidas em segredo por gerações desde então, mas a prática não foi terminada, pois era considerada uma das ferramentas mais poderosas dos Caçadores de Sombras.

Eventualmente, demônios gigantes pararam de vir à Terra e os Caçadores de Sombras pararam de se transformar em verdadeiros Nephilim, mas os parabatai que se apaixonavam, apesar da Lei, corriam o risco de se transformar em verdadeiros Nephilim desnecessariamente.[12]

Parabatai Conhecidos

Etimologia

O uso do termo parabatai dos Caçadores de Sombras vem de heniochoi kai parabatai, o que significa "condutores e companheiros" em grego antigo, onde o companheiro (o parabatai) não pode deixar o condutor (heniochoi) e luta na carruagem para proteger o outro, enquanto o condutor dirige; um é inútil sem o outro.[13] Em outros termos, também pode significar um soldado emparelhado com um motorista de carruagem.[14]

O uso heniochoi kai parabatai é derivado das palavras heníochoi ("hνίοχοι", ou êniochoi), que se traduz em "cocheiros" e paraibatai ("παραβάτης", ou parabatés), que significa "lutadores de carruagem", companheiros ou "um guerreiro ao lado do cocheiro, ou um certo tipo de soldado de infantaria".[15] Ele é originário das unidades gregas que lutavam em pares. Em Ilíada, Dionísio de Halicarnaso disse que os poetas chamavam de parabatai os companheiros apobatai dos atenienses em carros que eram um elemento crucial da procissão panatenaica.[16][17] A parceria dos heniochoi e parabatai é mais popularmente referenciada no Batalhão Sagrado de Tebas,[18] onde os parceiros (o heniochoi tipicamente mais antigo e o parabatai mais novo) eram amantes do sexo masculino, com a ideia de que, de acordo com a Pelópidas de Plutarco e O Banquete de Platão, soldados no referido "exército de amantes" lutariam mais ferozmente - "dispostos a correr em perigo para o alívio um do outro" - e mais coesivamente quando ao lado de um amante ou com alguém com quem estão ligados.[19][20][21][22]

A palavra grega parabatai também pode traduzir-se como "violador, transgressor" ou "aquele que pecar".[15][23]

Curiosidades

  • Um feitiço de geminação demoníaca que se liga às pessoas tem sido comparado e referido como uma forma mais escura do vínculo parabatai, onde um indivíduo é superior ao outro e é capaz de imprimir em cima do outro membro seus pensamentos e sentimentos. Quando um é ferido, o outro também é, e quando um morre, ambos morrem. Uma vez que este rouba de um membro do vínculo sua livre vontade, é considerado o equivalente demoníaco do vínculo.[8]
  • As palavras do juramento parabatai é uma variação do versículo de Rute 1:16,17 da Bíblia: "Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus; Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o Senhor, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti."

Referências

  1. Cerimônia Parabatai, Cassandra Clare no Tumblr
  2. O Teste de Fogo
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 O Códex dos Caçadores de Sombras
  4. "Ou o vínculo deles impede tais situações?" — Q&A com Cassandra Clare no Tumblr EUA-UK icone
  5. "Parabatai (novamente!)" — Cassandra Clare no Tumblr EUA-UK icone
  6. 6,0 6,1 Princesa Mecânica
  7. 7,0 7,1 Senhor das Sombras
  8. 8,0 8,1 Cidade das Almas Perdidas
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 Dama da Meia-Noite
  10. 10,0 10,1 Os Instrumentos Mortais
  11. Príncipe Mecânico
  12. 12,0 12,1 12,2 12,3 12,4 Rainha do Ar e da Escuridão
  13. "parabatai" 1 — Cassandra Clare no Tumblr EUA-UK icone
  14. Anjo Mecânico
  15. 15,0 15,1 Sacra Pagina: James #14
  16. Homer's People: Epic Poetry and Social Formation por Johannes Haubold
  17. The Peloponnesian War: A Military Study de J.F Lazenby
  18. Hoplites: The Classical Greek Battle Experience por Victor Davis Hanson
  19. Batalhão Sagrado de Tebas — Hellenica, Michael Lahanas EUA-UK icone
  20. Batalhão Sagrado de Tebas — AbsoluteAstronomy.com EUA-UK icone
  21. Batalhão Sagrado de Tebas no Wikipedia EUA-UK icone
  22. Uma versão mais antiga da entrada do Wikipedia de "Batalhão Sagrado de Tebas" EUA-UK icone
  23. Vários dicionários baseados na Bíblia: [1][2][3] EUA-UK icone
Esta página utiliza conteúdo de uma página da The Shadowhunters Wiki. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.