FANDOM


O Que Comprar Para o Caçador de Sombras Que Já Tem Tudo
ACdB08 capa 01
Informação
Autor(es)

Cassandra Clare
Sarah Rees Brennan

Narrador

Jordan Gavaris

Data de
Lançamento
19/11/13 (e-book) Eua-icone
11/11/14 (impresso) Eua-icone
06/11/14 Brasil-icone
Editora Simon & Schuster Eua-icone
Galera Record Brasil-icone
Nº de Páginas 37
Série
As Crônicas de Bane
 1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11
Ordem de Lançamento
Lançado depois de
A Queda do Hotel Dumort
Lançado antes de
A Última Batalha do Instituto de Nova York

O Que Comprar Para o Caçador de Sombras Que Já Tem Tudo (Mas Que Você Não Está Namorando Oficialmente) é a oitava história lançada em As Crônicas de Bane.

Descrição

Magnus pode ou não estar namorando Alec Lightwood, mas ele definitivamente precisa encontrar o presente de aniversário perfeito.

Situado entre Cidade das Cinzas e Cidade de Vidro, Magnus tem que encontrar o presente de aniversário perfeito para o Caçador de Sombras que ele pode ou não estar namorando. E ele também terá que lidar com o demônio que ele conjurou para um cliente muito irritante…

Enredo

Magnus Bane, Alto Feiticeiro do Brooklyn, acorda com seu gato, Presidente Miau, descansando em sua cabeça em uma tarde ensolarada. Sem perceber, Magnus procura no ar o cheiro de café, um aroma com o qual ele se familiarizou. Durante as últimas semanas, ele acordou com o cheiro rico de café, e Alec Lightwood em sua cozinha. Magnus pensa sobre a máquina de café que ele comprou apenas para Alec, que teve um problema com ele roubando magicamente xícaras de café e chá de uma cafeteria.

Neste dia particular, nenhum aroma de café enche o sótão quando Magnus acorda. É aniversário de Alec, e ele decidiu passá-lo com sua família.

Livrando-se do pensamento, Magnus lembra que uma empresa mundana o contratou para convocar um demônio cecaelia . Escolhendo sua roupa de convocação de demônio, que ele insiste deve paracer bem nele enquanto quebra as leis da Clave , seus pensamentos são interrompidos por uma campainha, o que acaba por ser a Sra. Connor, uma representante da empresa mundana. Magnus está irritado que ela esteja vinte minutos adiantada.

Magnus a deixa entrar e oferece seu café, que ela recusa. As suspeitas começam a crescer dentro de Magnus, pois ela não aceita nada além de água. A impaciente Sra. Connor informa a Magnus que ela gostaria de ver o demônio agora, e Magnus explica que levaria algum tempo configurando o pentagrama e convocando o demônio. Tendo uma reunião de almoço, a Sra. Connor sai, para retornar mais tarde naquele dia, com um demônio esperando à sua disposição. Assim que ela sai, Magnus configura o pentagrama e começa a cantar, o demônio Elyaas se levanta.

Elyaas pergunta como Magnus esteve desde que foi convocado pela última vez, deixando Magnus num estado de confusão, uma ves que ele convoca um grande número de demônios e não lembra quando convocou Elyaas. O demônio, que se sente estranho, tenta auxiliar na memória de Magnus, lembrando-o de que Magnus procurava por um demônio que amaldiçoou Will Herondale quando o convocou pela última vez. À menção de Will Herondale, a memória de Magnus fica mais clara.

A conversa é então interrompida por um telefonema de Catarina Loss, amiga feiticeira de Magnus. Magnus deixou uma mensagem para que Catarina o chamasse como urgente. Eles começam sua conversa com como Magnus passou algum tempo com um Caçador de Sombras, um Lightwood . Magnus então começa a explicar como aquele é o dia do 18º aniversário de Alec, mas como Alec não parece interessado em bens materiais ou roupas, e a única coisa nova com que ele viu Alec com foram armas, que não são exatamente um presente romântico. Ele derrama suas inseguranças para Catarina, dizendo que ele não sabe que tipo de presente ele deve dar para Alec, pois pode mostrar que ele é muito entusiasmado ou muito intenso, o que ele enfatiza que ele claramente não é.

Frustrada, Catarina desliga na cara de Magnus, já que ela realmente esperava que a situação fosse urgente e talvez perigo de vida, e ela sente que ele está desperdiçando seu tempo. Sem escolha, Magnus decide ligar para Ragnor Fell .

Ragnor Fell passava seu tempo em Idris, a cidade natal dos Caçadores de Sombras, que não acreditam em tecnologias modernas, como telefones e internet, e Ragnor usou sua mágica para instalar um telefone em sua casa. Aliviado quando Ragnor atende o telefone, Magnus gagueja com palavras tentando explicar a Ragnor o motivo do seu chamado, já que seu Príncipe Esmeralda (como Magnus chama Ragnor) entrou em pânico quando ele pensou que o chamado era sobre Valentim Morgenstern.

Com uma perda de palavras, Ragnor pergunta a Magnus se é sobre o namorado Nephilim de Magnus. Chocado, Magnus pergunta a Ragnor de onde recebeu suas novidades, e Ragnor diz que foi de Raphael Santiago, chefe do clã de vampiros de Nova York. Não querendo saber sobre o amor de Magnus por Alec, Ragnor finge que ele tem algo a fazer e que ele precisa ir, cortando a ligação depois de dizer que ele está "passando por um túnel".

No fundo, Elyaas sugere que Magnus dê velas perfumadas a Alec, dizendo que as velas perfumadas hoje em dia vêm com aromas diferentes e que, quando Alec for dormir, pensará em Magnus. Frustrado, Magnus diz a Elyaas para calar a boca.

Magnus lembra a noite em que ele levou Alec para o Taki's. Alec não gostava de ir a lugares onde seu paradeiro poderia ser relatado a seus pais, e é por isso que geralmente frequentavam territórios mundanos. Ninguém notou sua presença quando eles entraram no Taki's, exceto por Kaelie, uma garçonete nixie que estava servindo, pois havia algo acontecendo entre um Peri e um lobisomem. As coisas ficaram tensas quando Raphael Santiago e seus seguidores, Lily e Elliot, entraram no Taki's, imediatamente alertados pela presença de Magnus e um Caçador de Sombras.

Não querendo interferir com Caçadores de Sombras, Raphael se despediu, para se reportar a Ragnor, imagina Magnus. Assim que Raphael partiu, as coisas entre o Peri e o lobisomem saíram de mão, e em um instante, Alec estava entre a disputa e Magnus, segurando suas lâminas serafim em plena glória. Magnus era o Alto Feiticeiro do Brooklyn, e certamente não precisava da proteção de um Caçador de Sombras, mas o pensamento de Alec querendo protegê-lo provocou algo em Magnus. Magnus puxou Alec pela porta, empurrou-o contra uma parede e beijou Alec com ferocidade.

Tendo lembrado o que aconteceu no Taki's, Magnus de repente pensa em um presente perfeito. A realização então se aproxima dele de que ele não tinha ideia de como dar a Alec.

O sinal sonoro para o loft de Magnus toca e indignado, Magnus grita para o intercomunicador: "QUEM SE ATREVE A PERTURBAR O ALTO FEITICEIRO NO TRABALHO?", Descobrindo que Isabelle Lightwood, a irmã de Alec Lightwood decidira visitá-lo.

Isabelle Lightwood avançou em seu loft, dirigiu-se direto para a máquina de café sem hesitação, e percebe Elyaas, mas ignora-o. Parece a Magnus como o tipo de coisa que ela faria. Observando o pingente de rubi pendurado em torno da garganta de Isabelle, Magnus lembra como ele parecia estar na sobrinha de William Herondale, Anna Lightwood.

Isabelle anuncia que é aniversário de Alec, ao qual Magnus está bem ciente. Isabelle continua dizendo que ela sabe que eles estão se vendo, e que ela vai apoiar o irmão. Magnus percebe qual é o presente perfeito para Alec. Ele pede a Isabelle por seu chicote de electrum e o mergulha em uma poção especial que assegurará que o chicote nunca falhe com ela, ou como ele diz, "eu dei um pequeno chute extra". Ele explica que ele sabe que o mais importante para Alec é que sua irmã esteja segura, e é por isso que esse é o presente perfeito. Ela dá a Magnus seu número de telefone para que eles possam estar em contato sobre coisas relacionadas a Alec. Agradeido, Magnus em troca também troca seu número de telefone com ela. Antes de Isabelle sair, ela aponta que há um demônio que deixa lodo por todo o loft.

Com a partida de Isabelle Lightwood, Elyaas começa a falar novamente, insistindo que Magnus deveria ter dado rosas vermelhas para Alec, pois é muito romântico. Qual é o uso de um presente se Alec não saber que Magnus lhe havia dado algo?

Alec assume os pensamentos de Magnus no momento, certas ocorrências no passado cobrindo sua mente. Ele sabe, então, que a razão pela qual ele escutou seus amigos sobre o presente perfeito para Alec, a razão que Alec manteve em seus pensamentos ao longo do dia, o desejo constante por ele, é o amor. Novo, brilhante e aterrorizante. Magnus tinha vivido um longo tempo, passou por uma centena de quebras de coração, mas o pensamento do menino com os olhos azuis e os cabelos escuros desordenados quebrando seu coração era assustador.

Seus pensamentos sombrios são mais uma vez interrompidos pela campainha pela terceira vez no dia. Connor entra, não oferecendo nenhuma explicação sobre por que ela está atrasada, brincando com Magnus como se fosse um porteiro. Ela explica a Elyaas o que a empresa Pandemônio precisa dele, enquanto Magnus a olha com descrença.Sereias que não gostam de ser encaradas nos aquários da empresa puxaram alguns clientes para o oceano, e a empresa quer que Elyaas as amaldiçoe, um problema que Magnus poderia ter resolvido facilmente sem a necessidade de um demônio. A Sra. Connor simplesmente concorda que, se Magnus pudesse resolver o problema, não há necessidade de Elyaas e sai. Elyaas começa a zombar de Magnus, dizendo que seu relacionamento está condenado e que seu pai o terá um dia. Ele é então dispensado, enfatizando até o fim que Magnus deveria ter comprado uma vela perfumada.

Abrindo as janelas de seu sótão para se livrar do cheiro, o telefone de Magnus zumbiu no bolso de suas calças apertadas. Seu coração perde uma batida olhando o nome de quem está ligando. Alec. Magnus queria vê-lo o dia todo, mas ser capaz de falar com Alec certamente era melhor do que nada. Alec fica surpreso ao saber que Magnus lembrou-se de seu aniversário. Magnus pergunta a Alec como foi seu dia e, brincando, pergunta se ele conseguiu um grande machado em seu bolo de aniversário, e onde ele está indo para celebrar.

"Do lado de fora do seu apartamento," Alec responde. Naquele momento, a campainha toca. Magnus imediatamente o deixa entrar.

Alec diz que se Magnus estiver ocupado, ele poderia ir e voltar outra vez. Magnus puxa Alec pela corda de seu capuz. "Eu poderia ser persuadido a limpar minha agenda." E então eles se beijam.

Magnus murmura: "Feliz aniversário, Alexander".

Alec sussurra de volta, "Obrigado por lembrar".

Personagens

Mencionados:

Galeria

Cenas

Capas

Curiosidades

  • Em Cidade do Fogo Celestial, quando Simon e Clary estavam decidindo o que dar para Izzy e Jace de Natal, Simon também se referiu ao dilema deles como "O que comprar para um Caçador de Sombras que já tem tudo."
Crônicas dos Caçadores de Sombras de Cassandra Clare
Os Instrumentos Mortais
Cidade dos Ossos Cidade das Cinzas Cidade de Vidro
Cidade dos Anjos Caídos Cidade das Almas Perdidas Cidade do Fogo Celestial
As Peças Infernais Os Artifícios das Trevas
Anjo Mecânico Dama da Meia-Noite
Príncipe Mecânico Senhor das Sombras
Princesa Mecânica Rainha do Ar e da Escuridão
As Últimas Horas As Primeiras Maldições
Corrente de Ouro Os Pergaminhos Vermelhos da Magia
Corrente de Ferro O Livro Branco Perdido
Corrente de Espinhos O Volume Negro dos Mortos
As Crônicas de Bane
O Que Realmente Aconteceu No Peru Salvando Raphael Santiago
A Rainha Fugitiva A Queda do Hotel Dumort
Vampiros, Bolinhos e Edmund Herondale O Que Comprar Para o Caçador de Sombras...
O Herdeiro da Meia-Noite A Última Batalha do Instituto de Nova York
Ascensão do Hotel Dumort Os Rumos do Amor Verdadeiro
Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Bem-Vindo à Academia dos Caçadores de Sombras Reis e Príncipes Pálidos
O Herondale Perdido Língua Afiada
O Demônio de Whitechapel O Teste de Fogo
Nada Além de Sombras Nascido Para a Noite Sem Fim
O Mal Que Amamos Anjos Que Caem Duas Vezes
Fantasmas do Mercado das Sombras: Uma Antologia de Contos
Filho do Amanhecer Os Perversos
Longas Sombras A Terra Que Perdi
Todas as Coisas Extraordinárias Através do Sangue, Através do Fogo
Aprendendo Sobre Perdas Fantasmas de Velhos Amores
Um Amor Mais Profundo Para Sempre Caído
Próximos
Os Poderes Perversos
Livros Complementares
O Códex dos Caçadores de Sombras
Uma História de Notáveis Caçadores de Sombras e Seres do Submundo
The Official Mortal Instruments Coloring Book
Graphic novel de Os Instrumentos Mortais
Adaptações
City of Bones: The Graphic Novel
As Peças Infernais (Mangá)
Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos
Shadowhunters: The Mortal Instruments
Esta página utiliza conteúdo de uma página da The Shadowhunters Wiki.
A lista de autores pode ser vista no histórico da página.