FANDOM


Corrente de Ouro
COG2 cover 01
Informação
Título Original

Chain of Gold

Autor(es)

Cassandra Clare

Artista da Capa

Cliff Nielsen

Narrador(es)

Finty Williams

Data de
Lançamento

03 de Mar. de 2020 Eua-icone
Final de 2020[1] Brasil-icone

Editora

Margaret K. McElderry Eua-icone
Galera Record Brasil-icone

Nº de Páginas

624 Eua-icone

Capa

Cordelia Carstairs

Série
As Últimas Horas
 1  2  3
Cronologia
Precedido por
Princesa Mecânica
Seguido por
Corrente de Ferro
Ordem de Lançamento
Lançado depois de
Os Pergaminhos Vermelhos da Magia
Lançado antes de
O Livro Branco Perdido

Corrente de Ouro é o primeiro volume da trilogia As Últimas Horas, escrita por Cassandra Clare.

Descrição

O mal se esconde à vista de todos e a única coisa mais perigosa do que lutar contra demônios é se apaixonar.

Cordelia Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma guerreira treinada desde a infância para combater demônios. Quando seu pai é acusado de um crime terrível, ela e seu irmão viajam para a Londres Eduardiana na esperança de evitar a ruína da família. A mãe de Cordelia quer casá-la, mas Cordelia está determinada a ser uma heroína em vez de uma noiva. Logo, ela encontra os amigos de infância James e Lucie Herondale e é arrastada para seu mundo de festa reluzentes, missões secretas e salões sobrenaturais, onde vampiros e feiticeiros se misturam a sereias e magos. Todo o tempo, ela deve esconder seu amor secreto por James, que jurou casar com outra pessoa.

Mas a nova vida de Cordelia é destruída quando uma série chocante de ataques demoníacos assola Londres. Esses monstros não são nada como aqueles que os Caçadores de Sombras já lutaram antes – esses demônios andam à luz do dia, atacam os descuidados com veneno incurável e parecem impossíveis de matar. Londres é imediatamente colocada em quarentena. Presa na cidade, Cordelia e suas amigas descobrem que sua própria conexão com um legado sombrio as dotou de poderes incríveis – e forçam uma escolha brutal que revelará o verdadeiro preço cruel de ser um heroina.[2]


Bem-vindos à Londres Eduardiana, uma época de luz elétrica e longas sombras, a celebração da beleza artística e a busca selvagem pelo prazer, com demônios esperando no escuro. Por anos houve paz no mundo dos Caçadores de Sombras. James e Lucie Herondale, filhos dos famosos Will e Tessa, cresceram em um idílio com seus amigos e familiares amorosos, ouvindo histórias do bem derrotando o mal e o amor conquistando tudo. Mas tudo muda quando as famílias Blackthorn e Carstairs chegam a Londres… E também uma praga impiedosa e inescapável.

James Herondale anseia por um grande amor e pensa que o encontrou na bela e misteriosa Grace Blackthorn. Cordelia Carstairs está desesperada para se tornar uma heroína, salvar sua família da ruína e manter escondido seu amor secreto por James. Quando o desastre atinge os Caçadores de Sombras, James, Cordelia e seus amigos são mergulhados em uma aventura selvagem que revelará poderes sombrios e incríveis, e o verdadeiro preço cruel de ser um herói… E se apaixonar.[3]

Capítulos

Os títulos, assim como em As Peças Infernais, foram retirados de poesias da era vitoriana e eduardiana.[4]

Parte 1

Prólogo: Dias Passados: 1897
  1. Anjos Melhores
  2. Cinzas de Rosas
  3. Esta Mão Viva
  4. Metade Doente das Sombras
  5. Caído Com a Noite
  6. Não Há Mais Alegria
  7. Queda dos Cânticos
  8. Nenhuma Terra Estranha
  9. Vinho Mortal
  10. Vinculações de Lealdade
  11. Talismãs e Feitiços
  12. O Fim Disso
  1. Ruína Azul
  2. Entre Leões

Parte 2

  1. O Quarto Sussurrante
  2. Legião
  3. O Mar Oco
  4. Agitação da Escuridão
  5. Todos os Lugares do Inferno
  6. Menos Que os Deuses
  7. Queimar
  8. As Regras de Engajamento
  9. Ninguém Que Ama
Epílogo: Casa de Chiswick, Londres

Teasers

Informações

  • O livro tem 23 capítulos, juntamente com um prólogo e epílogo[5] e ocorre no final do verão.[6]
  • Logo no início do livro haverá uma festa de barco[7][8] que Anna e Ariadne irão participar, evitando-se mutuamente. Anna flertará com outras mulheres e Ariadne conversará com Alastair Carstairs sobre a história grega.[8] Veja Teaser #2 para mais sobre a festa do barco.
  • Cordelia Carstairs está definida para ser a personagem com mais páginas contadas a partir de seu ponto de vista nesta edição.[9]
  • Matthew está definido para ter um breve ponto de vista.[10]
  • Haverá um flashback da perspectiva de Thomas.[10]
  • Um demônio será convocado acidentalmente, seguido pela primeira aparição de Magnus Bane.[11]
  • O prólogo do livro incluirá a história sobre Lucie e o menino na floresta.[12]
  • Haverá novos demônios neste livro.[13]
  • Os poderes de Lucie serão descobertos neste volume.[14]
  • A última palavra é "sorriso".[15]
  • Existem vários noivados.[16]
  • Há mais de um vilão.[17]
  • Dois (ou mais) personagens morrerão neste livro.[18]

Trechos

Para mais informações, verifique a seção de Teasers ou a página de trechos não identificados.

Teaser #1

James e Matthew se separaram, Matthew para dançar com Lucie, e James para falar com seus pais. Cordelia viu-os olhar em sua direção e desviou o olhar rapidamente. Ainda, ela não estava totalmente surpresa quando James apareceu um momento depois em sua frente, mostrando um sorriso para seu tio e tia.

"Senhorita Carstairs," ele disse, dando uma ligeira inclinada na direção de Cordelia. "Você poderia me acompanhar para uma dança?"

"É uma valsa," disse a mãe de Cordelia, antes de Cordelia sequer falar. "Minha filha não sabe como dançar uma valsa."

Cordelia mordeu o lábio. Ela certamente sabia dançar: sua mãe tinha contratado um instrutor especialista para ensiná-la a quadrilha e o ‘lancer’, o minueto senhorial e o ‘cotillion’. Mas a valsa era uma dança sedutora, onde você pode sentir o corpo de seu parceiro contra o seu, foi um escândalo quando se tornou popular.

Ela queria muito dançar valsa com James.

Teaser #2

James gritou. Relâmpagos pareciam bifurcar atrás de sua visão, e de repente ele estava de volta no Regent’s Park, ajoelhado na grama. Houve um aperto firme em seus ombros. "Jamie, Jamie, Jamie," disse uma voz urgente, e James – o fôlego rasgando de dentro para fora de seu peito – tentou se concentrar no que estava na frente dele.

Matthew.

Tudo estava desfocado naquele momento além do rosto de Matthew, seus olhos verdes arregalados, escuros e firmes. Atrás dele outras figuras se moviam; eles pareciam naquele momento como as formas que James tinha encontrado nas nuvens – rudimentares e intocáveis.

"Jamie, respire," disse Matthew, e a sua voz era a única coisa constante no mundo virando de cabeça para baixo. Faziam anos que isso não acontecia. Anos. O terror disso acontecendo na frente de uma multidão de pessoas...

"Eles me viram?" disse em uma voz falha. "Eles viram eu me transformar?"

"Você não," disse Matthew, "ou pelo menos, só um pouquinho... talvez só um pouco turvo nas bordas..."

"Não é engraçado," disse James entre dentes, mas o humor de Matthew foi como um balde de água fria; ele abriu os seus olhos completamente, viu Thomas e Christopher olhando para ele. Eles se posicionaram de certa forma que bloqueava-o da multidão nas bordas do lago.

"Levante-se," disse Thomas. "É a melhor coisa que consegue fazer, James, vamos dizer para eles que você tropeçou e caiu." Seus olhos castanhos estavam ansiosos, mas o seu tom era tranquilizador. "Honestamente toda a atenção estava em Ariadne..."

As mãos de Matthew nos ombros de James se tornou em um aperto em seus braços, e James foi levantado por seus três melhores amigos. Christopher elaborou um lenço de algum lugar e começou a espanar o seu colarinho.

Chris, disse Matthew. Ele era a única pessoa que usava esse apelido para Christopher além de Anna. "Pare. Quem se importa se ele está empoeirado? Ele estava invisível."

"Mas não está mais," Christopher apontou.

"Precisamos voltar ao Instituto," disse Matthew a James em voz baixa. "Se você for começar a ficar todo — sombrio — sem razão, então os Irmão do Silêncio..."

"Não os Irmãos do Silêncio," disse Thomas. "Somente Zachariah."

Teaser #3

Will estava sentado no chão, o tapete amontoado debaixo dos pés, com as costas contra as pernas de Tessa. Ele olhou para cima quando Jem entrou, e Jem, com suas vestes de Irmão do Silêncio, foi até Will e sentou-se ao lado dele. Ele puxou a cabeça de Will contra seu ombro, e Will segurou a frente das vestes de Jem em seus punhos e ele chorou. Era a primeira vez que James pensara que seu pai poderia chorar por qualquer coisa.

Teaser #4

Cordelia estava sozinha no corredor. Ajeitando os ombros, ela abriu a porta para o quarto de James.

Ela nunca tinha estado no quarto de um menino antes, e era uma ação bastante escandalosa entrar agora, mas o significado disso parecia pequeno, engolido por sua preocupação. James estava meio embaixo das cobertas da cama, movendo-se inquieto de um lado para o outro, o rosto corado de febre. Suas roupas de dormir se agarravam a ele, molhadas de suor. Estava um dia claro lá fora e a luz do sol atravessou a sala, iluminando as tigelas de ervas queimadas que Enoch tinha deixado para trás.

James voltou-se para ela. Seus olhos, a cor da luz do sol, piscaram lentamente. "Matthew?" ele disse. "Matthew, é você?"

Teaser #5

(texto editado levemente por Cassandra Clare para remover spoiler)

Ele respirou fundo e cruzou o chão de lâminas e constelações para o lado do outro garoto. Ele ficou ao pé da escada, olhando para baixo.

"Mas é claro," ele disse, muito suavemente, "seus sentimentos são recíprocos".

Ele se inclinou sobre ele, inclinando o queixo para cima. Seus lábios se encontraram. O outro garoto fez um som suave, quase como se render, se estendendo por baixo do corpo. Ele deslizou um braço em volta do pescoço e puxou-o para as escadas.

Teaser #6

"Bom trabalho, Cordelia," disse Anna, balançando as pernas para fora da beira do sofá. "Arabella, como estão as bebidas?"

Cordelia se virou para ver uma mulher fada com cabelo azul e verde ao lado de um aparador no final da sala. Suas mãos acenavam em pleno ar como folhas de samambaia na água, destampando decantadores e frascos de cristal cheios de líquido vermelho, e atarefadamente colocando-os em uma variedade de cálices e taças.

"Prontinho, querida!" disse Arabella, e se aproximou para distribuir as bebidas. Matthew aceitou uma bebida com entusiasmo. Cordelia notou que Arabella andava de forma oscilante e instável, como se fosse uma marinheira desacostumada a pisar na terra.

Quando Arabella deu sua bebida a Anna, Anna puxou Arabella para o colo. Arabella riu, levantando os saltos franceses. Suas longas pernas estavam chocantemente nuas e cobertas por um fraco padrão iridescente de escamas. Elas brilharam na luz dourada como um arco-íris.

Uma sereia. Então esse era a "amiga do litoral" de Hypatia. Elas raramente eram vistas em terra, já que suas pernas humanas lhes causavam dor ao andar.

Arabella notou o olhar de Cordelia e se encolheu, os ombros movendo-se fluidamente sob as pesadas massas de cabelos azuis e verdes. "Eu não estive em terra por muitos anos. A última vez que visitei esta cidade, os Seres do Submundo e os Caçadores de Sombras estavam tentando formar os Acordos. Eu não fiquei muito impressionado com os Nephilim, e eu não tenho gostado de Caçadores de Sombras desde então. Ainda assim, exceções podem ser feitas."

Antes dos Acordos serem formados. A mulher fada não tinha estado em terra havia mais de trinta anos.

Arabella se inclinou para Anna enquanto falava, e os dedos com cicatrizes de Anna se moviam suavemente pelas ondas do cabelo da sereia. Pequenos peixes, pequenos como faíscas de um fogo e azul brilhante, agitaram-se quando perturbados e saltaram de um cordão para outro, perseguindo os movimentos graciosos de Anna.

"Meu amor, seu cabelo é como um lindo riacho," murmurou Anna. "Porque há peixe nele."

Arabella corou. Aparentemente, Anna podia seduzir várias pessoas em uma noite...

Teaser #7

"Mas Cortana ainda está aqui," disse Lucie, indicando a lâmina brilhante. "Margarida ficará miserável sem isso. É mais do que apenas uma espada para ela." Ela começou a levantar. "Eu preciso levá-la para ela imediatamente."

Teaser #8

Lucie pegou a mão de Cordelia e a levou até a mesa de refrescos, onde um grupo de garotas de vestidos coloridos se reunia. Na avalanche de apresentações, Cordelia pegou apenas alguns de seus nomes: Catherine Townsend, Rosamund Wentworth e Ariadne Bridgestock, que tinha a pele morena um tom mais escuro que o de Cordelia. Ela era uma garota alta e adorável alguns anos mais velha que as outras.

"Que vestido bonito," disse Ariadne a Cordelia, com a voz quente. Seu próprio vestido era de lisonjeira seda cor de vinho. "Eu acredito que é o tom que eles chamam de 'cinzas de rosas.' Muito popular em Paris."

"Oh, sim," disse Cordelia ansiosamente. Ela conheceu poucas meninas enquanto crescia — apenas Lucie, na verdade — então como alguém as impressionava e as encantava? Era desesperadamente importante. "Eu consegui este vestido em Paris, na verdade. Na Rue de la Paix. A própria Jeanne Paquin o fez."

Ela viu os olhos de Lucie se arregalarem de preocupação. Os lábios de Rosamund se apertaram. "Como você é afortunada," ela disse friamente. "A maioria de nós aqui no pequeno Enclave de Londres raramente consegue viajar para o exterior. Você deve nos achar tão sem graça."

"Oh," disse Cordelia, percebendo que ela tinha dito algo errado. "Não, de jeito nenhum—"

"Minha mãe sempre disse que os Caçadores de Sombras não devem ter muito interesse em moda," disse Catherine. "Ela diz que é mundano."

"Alguém deveria contar a Matthew," disse Ariadne. "Ou essa regra é apenas para meninas?"

Rosamund revirou os olhos. "Ariadne, realmente—" ela começou, e rompeu com uma risada. "Falando no demônio," disse ela. "Olha quem acabou de entrar."

Ela olhou para as portas distantes do salão de baile, através das quais dois garotos tinham acabado de entrar. Cordelia viu James primeiro, como sempre fazia. Ele era alto, bonito, sorridente: a visão de um pintor em preto e branco com cabelo de ébano despenteado.

Ela ouviu Lucie gemer enquanto as meninas sussurravam entre si: ela pegou o nome de James nos sussurros, e depois um segundo nome no mesmo fôlego: Matthew Fairchild.

Teaser #9

Eles correram para longe da estufa, através de grama e ervas daninhas. Quando estavam a alguma distância, em uma clareira perto da entrada do que haviam sido os Jardins Italianos, James ficou aquém.

Cordelia quase tropeçou nele. Ela estava tonta, sua visão embaçada. A dor em sua perna retornou, redobrada. Deixou cair a luz enfeitiçada na grama e caiu no chão.

Eles estavam em um pequeno oco de crescimento excessivo; a estufa era uma grande estrela escura ao longe, cobrindo uma elevação de jardim. Árvores escuras se inclinavam juntas no alto, seus galhos atados. O ar, pelo menos, estava limpo e fresco, e Cordelia engoliu em seco quando alcançou a estela.

"Margarida." James caiu de joelhos, de frente para ela na grama. "Margarida, deixe-me ver."

Ela olhou para ele. Ele havia colocado a arma longe, embora ela ainda pudesse vê-la enfiada em sua cintura. Seu cabelo preto estava emaranhado, cheio de folhas e pedaços de grama.

"Margarida." James colocou as mãos suavemente em seu tornozelo, acima de suas baixas botas de couro, e começou a levantar a perna de sua calça. A bainha estava encharcada de sangue, e Cordelia não conseguiu conter um pequeno ruído quando seu tornozelo foi descoberto.

A pele parecia ter sido rasgada com uma faca serrilhada. O topo de sua bota estava encharcado de sangue.

James tirou a estela do bolso interno. Com infinito cuidado, ele tocou a ponta em sua panturrilha — o horror, Cordelia pensou, que sua mãe teria experimentado com a ideia de um menino tocando a perna da filha — e traçou os contornos de uma runa de cura.

Era como se alguém tivesse derramado água fria sobre a pele queimada. Ela observou quando a carne ferida começou a se unir novamente, cortando a pele como se os anos de cura tivessem sido comprimidos em segundos.

"Você parece como se nunca tivesse visto o que um iratze pode fazer," disse James, um pequeno capricho no canto da boca. "Você nunca foi ferida antes?"

"Não tanto assim," disse Cordelia. Ela suspirou. "Eu sei que deveria ter — você deve estar pensando que eu tenho sido um bebê."

"De modo nenhum. Eu estava pensando que você me lembrou um pouco de Catherine Earnshaw de Wuthering Heights. Minha mãe tem uma passagem favorita sobre como ela foi mordida por um bulldog — "Ela não gritou—não! ela teria desdenhado se tivesse sido cuspida nos chifres de uma vaca louca."

Teaser #10

"O estado natural dos Caçadores de Sombras é a batalha," disse Tessa. "Quando está sempre em andamento, não há tempo para parar e pensar que não é um estado ideal para a felicidade. Infelizmente, tivemos esse tempo na última década. Talvez tivéssemos começado a nos achar invencíveis."

"As pessoas são invencíveis apenas nos livros," disse Cordelia.

"Eu acho que você vai ver que na maior parte do tempo, nem mesmo neles," disse Tessa. "Mas pelo menos sempre podemos pegar um livro e lê-lo novamente. As histórias oferecem mil novos começos."

Era verdade, pensou Cordelia. Ela leu a história de Layla e Majnun mil vezes, e todas as vezes o começo era emocionante, apesar de conhecer – e temer – o fim.

Teaser #11

"Ontem à noite," disse Cordelia, "você foi terrivelmente rude comigo e eu gostaria de um pedido de desculpas."

James olhou para ela. Então era assim que seria ser mais alta que James, ela pensou. Ela não se importava. Sua expressão era calma, até ilegível. Não era um olhar hostil, mas estava totalmente fechado, não deixando ninguém entrar. Era uma expressão que ela já tinha visto no rosto de James antes: ela sempre pensara nisso em particular como A Máscara.

Ela levantou uma sobrancelha. "Você não vai se desculpar?"

Talvez não fosse melhor ser mais alta que ele, ela pensou. Quando ele olhou para ela, ele teve que fazê-lo através dos cílios, que eram grossos e pretos como as franjas de seda em um lenço. "Estou tentando pensar na melhor maneira de fazer isso. O que eu fiz – deixar você na pista de dança – foi imperdoável. Estou tentando pensar em uma razão para você me perdoar de qualquer maneira, porque se não o fizesse, partiria meu coração."

Ela limpou a garganta. "Esse é um começo decente."

Seu sorriso era fraco, mas real. "Você sempre teve um coração caridoso, Margarida."

"Você dê uma de Margarida para cima de mim," disse ela. "Você já teve tempo para entender o que é ser uma garota em tal situação? Uma garota não pode pedir a um cavalheiro para dançar; ela está à mercê da escolha do sexo oposto. Ela não pode nem recusar uma dança, se isso lhe for pedido. Ter um menino se afastando dela na pista de dança é humilhante. Para que isso aconteça quando alguém está usando um vestido verdadeiramente assustador, ainda mais. Todos estarão discutindo o que há de errado comigo."

Os olhos dele se arregalaram. "Errado com você?" ele repetiu. "Não há nada de errado com você. Tudo o que você diz é verdade, e sou tolo por não ter pensado nisso antes. Tudo o que posso fazer é jurar que nunca faltará a nenhum evento social no futuro, alguém para enfrentar ou dançar com você. Você pode não acreditar, tendo conhecido Thomas, Christopher e Matthew, mas eles são bastante populares. Podemos fazer de você o brinde da temporada."

"Sério?" ela disse. "Thomas, Christopher e Matthew são populares?"

Ele riu. "Sim, e eu posso fazer uma promessa adicional também. Se eu te ofender novamente, usarei um vestido verdadeiramente assustador para a próxima reunião social significativa."

Teaser #12

Quando saíram da avenida e entraram no amplo caminho circular em frente à casa, Lucie ficou impressionada com a beleza destruída da mansão. Um conjunto duplo de escadas, maravilhosamente construído, levava a uma ampla entrada: videiras enegrecidas giravam em torno de colunas caneladas. Se ela olhasse para cima, podia ver as varandas de que sua mãe falara – mas elas haviam sido tomadas por cachos de espinhos.

Teaser #13

James parou. O vento atingiu as bordas do casaco preto da manhã. Elas voaram como asas ao seu lado.

"Você está preocupado com a Lucie?" perguntou Cordelia, um pouco confusa.

"Não é isso," disse James. "Suponho que me preocupo com a possibilidade de todos entrarmos em nossos papéis com muita facilidade – Christopher, o cientista, Thomas, o gentil, Matthew, o libertino. E eu – eu não sei exatamente o que sou. "

"Você é o líder," disse Cordelia.

Ele parecia divertido. "Sou?"

"Vocês quatro são bem unidos," disse Cordelia. "Qualquer um poderia ver isso. E nenhum de vocês é tão simples. Thomas é mais do que gentil, e Christopher mais que béqueres e tubos de ensaio, Matthew mais que inteligência e coletes. Cada um de vocês segue sua própria estrela – mas você é o fio que une os quatro. Você é quem vê o que todo mundo precisa, se alguém precisar de cuidados extras de seus amigos ou até mesmo ficar sozinho. Alguns grupos de amigos se afastam, mas você nunca deixaria isso acontecer.

A diversão de James se foi. Havia um pouco de aspereza em sua voz quando ele disse, "Então sou eu quem mais se importa, é isso?"

Teaser #14

"Ah Magnus Bane," disse Matthew. "Meu herói pessoal." "De fato, você o descreveu como Oscar Wilde se ele tivesse poderes mágicos," disse James.

Teaser #15

"Eu vou arruinar a vida dela, se você quiser jogar esse jogo." Tatiana apontou um dedo para o peito de James. "Você se importa, Herondale. Esta é a sua fraqueza."

Teaser #16

"O objetivo das histórias não é que elas sejam objetivamente verdadeiras, mas que a alma da história seja mais verdadeira que a realidade. Aqueles que zombam da ficção o fazem porque temem a verdade."

Teaser #17

"Ouvi dizer que você veio a Londres para ser parabatai com nossa Lucie," disse Cecily. Ela parecia quase tão jovem quanto Tessa, embora, uma vez que não era uma feiticeira imortal, poderia se perguntar como ela conseguia. "Estou satisfeita – já é hora de mais meninas se tornarem parabatai. Foi um estado monopolizado por homens por muito tempo."

Teaser #18

"Onde ele está, então?" Thomas perguntou. As mangas da camisa estavam arregaçadas, e Lucie podia apenas vislumbrar a borda do desenho de tinta colorida em seu antebraço esquerdo. Era incomum para os Caçadores de Sombras fazer tatuagens, pois a pele deles era frequentemente marcada por runas, mas Thomas havia feito exatamente isso na Espanha. "Você enterrou o corpo dele no parque em algum lugar?"

Teaser #19

1897

"Não grite," disse uma voz acima dela. "Irá trazê-los."

Lucie jogou a cabeça para trás e olhou. Debruçado sobre o lado do poço estava um menino. Mais velho que seu irmão, James – talvez até dezesseis anos de idade. Ele tinha um rosto melancólico adorável e cabelo preto liso, sem um pingo de cacho. As pontas dos cabelos quase tocavam a gola da camisa.

"Trazer quem?" Lucie colocou os punhos nos quadris.

"As fadas," disse ele. "Esta é uma das armadilhas deles. Eles costumam usá-las para capturar animais, mas terão muito prazer em encontrar uma menininha."

Teaser #20

Por um momento, James teve a fantasia de que Tatiana Blackthorn o trouxera aqui para matá-lo. Ela arrancaria seu coração e o deixaria deitado, onde seu sangue correria pelo chão.

Em vez disso, ela enfiou a faca nas mãos dele. "Vai lá você, garoto," disse ela. "Não tenha pressa."

Ele pensou por um momento que ela sorriu, mas poderia ter sido um truque da luz. Ela sumiu no meio da grama seca, deixando James parado diante dos portões, com a lâmina enferrujada na mão, como o pretendente menos bem-sucedido da Bela Adormecida. Com um suspiro, ele começou a cortar.

Ou pelo menos, ele começou a tentar. A lâmina opaca não cortou nada, e os espinheiros eram tão grossos quanto as barras nos portões. Mais de uma vez ele ficou preso com força pelos pontos perversos dos espinhos.

Seus braços doloridos logo pareciam chumbo e sua camisa branca estava manchada de sangue. Isso era ridículo, ele disse a si mesmo. Certamente isso foi além da obrigação de ajudar uma vizinha com sua jardinagem. Certamente seus pais entenderiam se ele jogasse a faca de lado e fosse para casa. Certamente—

Um par de mãos, brancas como lírios, subitamente flutuaram entre as videiras. "Garoto Herondale," sussurrou uma voz. "Deixe-me ajudá-lo."

Houve um som estridente, e um momento depois um par de cortadores de espinheiros – talvez não inteiramente novos, mas certamente úteis – foram empurrados para baixo dos portões. James se inclinou para pegá-los.

"Obrigado, Grace," disse ele. "Você é Grace, não é? Grace Blackthorn?"

Teaser #21

Anna estava de calça e uma jaqueta de alfaiataria francesa afiada. Seus olhos azuis eram da cor exata dos de Will, mais escuros que os de Lucie: combinavam com o colete e a cabeça de lápis da bengala.

"Você viu James?" Cordelia exigiu sem preâmbulos. "Não," disse Anna brevemente. "Não tenho ideia do paradeiro dele, receio."

Cordelia franziu a testa, não por causa de James, mas por causa da expressão de Anna. "Anna? O que há de errado?"

Anna fez uma careta. "Eu vim aqui para chicotear Charles, mas parece que ele está em outro lugar."

"Charles Fairchild?" Cordelia ecoou inexpressivamente. "Acredito que ele esteja em casa – ele convocou uma reunião em sua casa para altos oficiais da Clave. Você poderia chicoteá-lo lá, mas seria uma reunião muito estranha."

"Oficiais de alto escalão da Clave?" Anna revirou os olhos. "Bem, não admira que eu não saiba. Então, suponho que terei que esperar até mais tarde para perfurá-lo como a furúnculo na bunda que ele é."

Teaser #22

"Desejar o que você não pode ter apenas rasgará seu coração."
Matthew

Teaser #23

"Ninguém pode me seguir nas sombras. Nem mesmo você."
James

Teaser #24

"Você não deveria me agradecer," disse Cordelia. "Ou me tratar como se eu estivesse sendo totalmente altruísta."

James ergueu as sobrancelhas negras. "O que você quer dizer?"

"É claro que quero ajudar, mas também não posso deixar de acreditar que, se eu fosse capaz de prestar um serviço como esse à Clave, ajudando a acabar com essa doença demoníaca, certamente eles dariam clemência ao meu pai em seu julgamento".

"Eu não chamaria isso de egoísta," disse James. "O que você está falando é se comprometer a fazer o bem pelo seu pai e sua família."

Cordelia sorriu fracamente. "Bem, tenho certeza que você adicionará isso à lista das minhas muitas qualidades quando estiver me ajudando a encontrar um marido."

James não sorriu de volta. "Margarida," disse ele. "Eu não posso... eu não acho que eu..." Ele pigarreou. "Eu não sou a pessoa certa para encontrar um marido para você."

Teaser #25

Prólogo

DIAS PASSADOS: 1897

Lucie Herondale tinha dez anos quando conheceu o garoto na floresta.

Crescendo em Londres, Lucie nunca imaginou um lugar como Brocelind. A floresta cercava a Mansão Herondale por todos os lados, suas árvores dobradas no topo como sussurros cautelosos: verde escuro no verão, ouro polido no outono. O carpete de musgo era tão verde e macio que o pai lhe disse que era um travesseiro para as fadas à noite, e que as estrelas brancas das flores que cresciam apenas no país oculto de Idris faziam pulseiras e anéis para as mãos delicadas.

James, é claro, disse a ela que as fadas não tinham travesseiros, dormiam no subsolo e roubavam garotinhas travessas enquanto dormiam. Lucie pisou em seu pé, o que significava que papai a pegou e a levou de volta para casa antes que uma briga pudesse irromper. James veio da linhagem antiga e nobre dos Herondale, mas isso não significava que ele estava acima de puxar as tranças da irmãzinha, se necessário.

Tarde da noite, o brilho da lua acordou Lucie. Estava derramando em seu quarto como leite, colocando barras brancas de luz sobre sua cama e sobre o piso de madeira polida. Ela saiu da cama e pulou pela janela, caindo levemente no canteiro de flores embaixo. Era uma noite de verão e ela estava quente em sua camisola.

A beira da floresta, logo depois dos estábulos onde seus cavalos eram mantidos, parecia brilhar. Ela voou em direção a ela como um pequeno fantasma. Seus pés escorregadios mal perturbavam o musgo enquanto ela deslizava entre as árvores.

A princípio, divertiu-se fazendo correntes de flores e pendurando-as em galhos. Depois disso, ela fingiu que era Branca de Neve fugindo do caçador. Ela corria por entre as árvores emaranhadas e depois se virava dramaticamente, ofegando, colocando as costas da mão na testa. "Você nunca vai me matar," disse ela. "Porque sou de sangue real e um dia serei rainha e duas vezes mais poderosa que minha madrasta. E cortarei a cabeça dela."

Era possível, ela pensou mais tarde, que ela não se lembrasse da história de Branca de Neve inteiramente de forma correta.

Ainda assim, foi muito agradável e foi na quarta ou quinta corrida pela floresta que ela percebeu que estava perdida. Ela não podia mais ver a forma familiar da Mansão Herondale através das árvores.

Ela se virou em pânico. A floresta não parecia mais mágica. Em vez disso, as árvores pairavam acima como fantasmas ameaçadores. Ela pensou que podia ouvir o bater de vozes sobrenaturais através do farfalhar das folhas. As nuvens surgiram e cobriram a lua. Ela estava sozinha no escuro.

Lucie era corajosa, mas tinha apenas dez anos. Ela soluçou um pouco e começou a correr na direção que pensava ser a correta. Mas a floresta só ficou mais escura, os espinhos mais emaranhados. Um pegou a camisola e rasgou um longo rasgo no tecido. Ela tropeçou—

E caiu. Parecia a queda de Alice no País das Maravilhas, embora fosse muito menor do que isso. Ela tombou de cabeça para baixo e atingiu uma camada de terra dura.

Com um gemido, ela se sentou. Ela estava deitada no fundo de um buraco circular que havia sido cavado na terra. Os lados eram lisos e subiam vários metros acima do alcance de seus braços. Ela tentou enfiar as mãos na terra que crescia em todos os lados dela e escalá-la de maneira que ela pudesse encontrar uma árvore. Mas a terra era macia e se desfez em seus dedos. Depois da quinta vez que caiu do lado do poço, ela viu algo branco brilhando do lado puro da parede de terra. Esperando que fosse uma raiz que ela pudesse subir, ela saltou em direção a ela e estendeu a mão para agarrá-la. ...

Terra caiu dela. Não era uma raiz, mas um osso branco, e não de um animal...

"Não grite," disse uma voz acima dela. "Irá trazê-los."

Ela jogou a cabeça para trás e olhou. Debruçado sobre o lado do poço estava um menino. Mais velho que seu irmão, James – talvez até dezesseis anos de idade. Ele tinha um rosto melancólico adorável e cabelos lisos e negros, sem um pingo de cachos. As pontas dos cabelos quase tocavam a gola da camisa.

"Trazer quem?" Lucie colocou os punhos nos quadris.

"As fadas," disse ele. "Esta é uma das armadilhas delas. Elas costumam usá-los para capturar animais, mas terão muito prazer em encontrar uma menininha."

Lucie ofegou. "Você quer dizer que eles me comeriam?"

Ele riu. "É improvável, embora você se veja servindo nobres das fadas na Terra Subterrânea pelo resto da vida. Nunca mais verá sua família."

Ele balançou as sobrancelhas para ela.

"Não tente me assustar," disse ela.

"Eu te garanto, falo apenas a verdade perfeita," disse ele. "Até a verdade imperfeita está abaixo de mim."

"Não seja bobo também," disse ela. Sou Lucie Herondale. Meu pai é Will Herondale e uma pessoa muito importante. Se você me resgatar, será recompensado.

"Uma Herondale?" ele disse. "Sorte minha." Ele suspirou e se aproximou da beira do poço, estendendo o braço para baixo. Uma cicatriz brilhava nas costas da mão direita – uma ruim, como se ele tivesse se queimado.

"Venha."

Ela agarrou o pulso dele com as duas mãos e ele a levantou com uma força surpreendente. Um momento depois, os dois estavam de pé. Lucie podia ver mais dele agora. Ele era mais velho do que ela pensara e estava formalmente vestido de branco e preto. A lua estava a mostra de novo e ela podia ver que os olhos dele eram da cor do musgo verde no chão da floresta.

"Obrigada," disse ela, empertigadamente . Ela alisou a camisola. Estava bastante arruinada com sujeira.

"Venha agora," disse ele, sua voz suave. "Não se assuste. Sobre o que deveríamos falar? Você gosta de histórias?"

"Adoro histórias," disse Lucie. "Quando eu crescer, serei uma escritora famosa."

"Isso parece maravilhoso," disse o garoto. Havia algo melancólico em seu tom.

Eles caminharam juntos pelos caminhos sob as árvores. Ele parecia saber para onde estava indo, como se a floresta fosse muito familiar para ele. Ele deveria ser um changeling, Lucie pensou sabiamente. Ele sabia muito sobre fadas, mas claramente não era um deles: ele a avisara sobre ser roubada pelo Povo das Fadas, que devia ser o que havia acontecido com ele. Ela não mencionou e o fez se sentir estranho; deve ser terrível ser um changeling e ser levado para longe de sua família. Em vez disso, ela o envolveu em uma discussão sobre princesas em contos de fadas, e qual era a melhor. Pareceu não ter passado tempo algum até eles voltarem ao jardim da Mansão Herondale.

"Eu imagino que essa princesa possa voltar para o castelo daqui," disse ele com uma reverência.

"Oh, sim," disse Lucie, olhando sua janela. "Você acha que eles saberão que eu fui embora?"

Ele riu e se virou para ir embora. Ela o chamou quando ele chegou aos portões.

"Qual é o seu nome?" ela disse. "Eu te disse o meu. Qual o seu?"

Ele hesitou por um momento. Ele estava todo branco e preto à noite, como uma ilustração de um de seus livros. Ele repetiu a reverência, baixa e graciosa, o tipo que cavalheiros faziam antigamente

"Você nunca vai me matar," disse ele. "Porque eu sou de sangue real e um dia será duas vezes mais poderoso que a rainha. E cortarei a cabeça dela."

Lucie deu um suspiro indignado. Ele a ouvira, na floresta, jogando seu jogo? Como ele ousa tirar sarro dela! Ela ergueu o punho, querendo sacudi-lo, mas ele já havia desaparecido na noite, deixando apenas o som de sua risada para trás.

Passariam seis anos antes que ela o visse novamente.

Teaser #26

Christopher era filho da tia de James, Cecily, e do tio Gabriel. Ele tinha a estrutura óssea fina de seus pais, cabelos castanhos escuros...

Teaser #27

"Anna," Cordelia percebeu. Era Anna Lightwood, prima de Lucie.

"Anna de fato," disse James. "E lá está o irmão dela, Christopher, dançando com Rosamund Wentworth."

Teaser #28

Alexander parecia rebelde. "Não é justo," disse ele. Ele estava cansado e agitado, pois estava acordado por muitas horas depois da hora de dormir de sempre. Lucie não tinha certeza de que horas eram exatamente; tudo parecia estranhamente um pesadelo, atemporal e impreciso.

Lucie olhou para cima e franziu a testa. "Jessamine. Não tire a bola da criança."

"Eu só quero ser incluída," protestou Jessamine.

Teaser #29

"Thomas é mais do que gentil, e Christopher é mais do que provetas e tubos de ensaio, Matthew é mais do que inteligência e coletes. Cada um de vocês segue sua própria estrela – mas você é o fio que une os quatro."

Teaser #30

"Garoto Herondale. Eu conheço você. O sangue dos demônios queima em suas veias. Por que destruir sua própria espécie?"

Teaser #31

"O objetivo das histórias não é que elas sejam objetivamente verdadeiras, mas que a alma da história seja mais verdadeira que a realidade".

Teaser #32

"Não existe proteção especial neste mundo para pessoas gentis."
— Matthew

Teaser #33

"Toda dor desaparece. Toda miséria passa. A humanidade é atraída pela luz, não pelas trevas."

Teaser #34

Snippet da história "Conto de Fadas em Londres"

Depois do brinde de Henry, vieram os de Charlotte, Gideon e Sophie, Cecily e Gabriel. Eles elogiaram Tessa e gentilmente zombaram de Will, mas era o tipo de zombaria nascido por amor, e Will ria tanto quanto qualquer um – bem, alguém exceto talvez Jessamine. Ela estava presente em forma fantasmagórica, e Will podia vê-la balançando de um lado para o outro com diversão, seus cabelos loiros flutuando em uma brisa invisível.

Quando o jantar terminou, os silêncios entre Will e Tessa se prolongaram cada vez mais. Não eram silêncios desconfortáveis; longe disso. Havia algo mais, algo entre eles que estalava como luz de fogo. Toda vez que Tessa olhava para Will, suas bochechas ficavam rosadas e ela mordia o lábio. Will se perguntou se seria considerado rude se ele pulasse na mesa e ordenasse que todos saíssem do Instituto, pois ele precisava urgentemente de uma conversa particular com a esposa.

Teaser #35

"Não há distração melhor neste mundo do que se perder nos livros por um tempo."

Teaser #36

Ele estava terrivelmente, surpreendentemente pálido: seus olhos verdes febris e sombreados.

"Fui convidado," disse ele.

"Você não pode ter sido," disse Lucie, colocando as mãos nos quadris. A luz enfeitiçada se acendeu, e ela pôde ver que a sala estava um pouco desarrumada: alguém derrubou uma jarra e a mesa de bilhar era transversal. "Você é um changeling das fadas da floresta."

Com isso, ele riu. Ele tinha o mesmo sorriso que ela lembrava. "Foi isso que você pensou?"

"Você me contou sobre as armadilhas das fadas!" ela disse. "Você apareceu da floresta e desapareceu de volta para ela-"

"Não sou uma fada, nem um changeling," disse ele. "Os Caçadores de Sombras também sabem sobre as armadilhas das fadas."

"Mas você não tem runas," disse ela.

Teaser #37

"Tantas pessoas amavam sem esperança de retorno, sem o sonho de um toque ou olhar do objeto de sua afeição. Eles se afogavam como mortais famintos por frutas das fadas."

Teaser #38

"Barbara riu. Cordelia a invejava, por ter um relacionamento tão fácil com sua mãe. Um momento depois, um garoto de cabelos castanhos se aproximou e convidou Barbara para dançar; ela foi levada rapidamente e Tessa levou Sona e Cordelia para a mesa ao lado, onde o tio de Lucie, Gabriel Lightwood, estava sentado ao lado de uma linda mulher com longos cabelos escuros e olhos azuis – sua esposa, Cecily. Will Herondale estava encostado na borda da mesa, os braços cruzados, sorrindo.

Will olhou quando elas se aproximaram, e seu rosto se suavizou quando viu Tessa, e atrás dela, Cordelia. Nele, Cordelia podia ver um pouco do que James se tornaria quando crescesse."

Teaser #39

Um demônio atacou Alastair: Cordelia abaixou Cortana em um grande arco curvo, cortando sua cabeça.

Alastair parecia irritado. "Realmente," disse ele. "Eu poderia ter feito isso sozinho."

Teaser #40

Lucie foi dar um tapinha no nariz macio e manchado de branco de Xanthos; Cordelia tentou sorrir para Bridget, que estava olhando para as duas com desconfiança.

"Carruagem pronta para você, Senhorita Bagagem," disse Bridget a Lucie. "Tente não ter problemas. Isso irrita seus pais."

"Estou apenas levando Cordelia para casa," disse Lucie, piscando inocentemente. Bridget se afastou, resmungando sobre encontrar certas pessoas presas em certas árvores, enquanto esgueirando-se de certas janelas. Lucie se dobrou para sussurrar algo no ouvido de Xanthos antes gesticulando para que Cordelia se juntasse a ela na carruagem. "Está tudo disfarçado," explicou ela, enquanto o brougham chacoalhava sob o portão aberto e entrava nas ruas de Londres. "Incomodaria os mundanos ver uma carruagem correndo sem motorista".

"Então o cavalo sabe para onde nos levar?" Cordelia recostou-se no banco estofado. "Mas não é para os jardins da Cornualha?"

Lucie balançou a cabeça. Balios e Xanthos são cavalos especiais. E nós estamos indo para a Casa Chiswick. "

Cordelia ficou olhando. "Casa Chiswick? Vamos ver Grace e Tatiana? Lucie, não sei..."

Conteúdo Especial

Galeria

Capas

CoG2 frontispiece

O frontispício nas primeiras edições em inglês por Cassandra Jean.

Arte

Vídeos

Curiosidades

  • Embora a maioria das ações ocorra em 1903, a narrativa pode mover-se para a frente e para trás no tempo, cobrindo algumas coisas que aconteceram nos "20 anos impares desde Princesa Mecânica" (1878), com os capítulos subtitulados "Tempo Agora" e "Tempo Passado".[23]
  • Cassandra Clare lançou dez histórias curtas girando em torno dos personagens de As Últimas Horas, incluindo Matthew Fairchild, Thomas Lightwood, James Herondale, Lucie Herondale, Cordelia Carstairs, Anna Lightwood e muito mais. Será lançado online para ser lido gratuitamente. Uma história será lançada a cada mês até a publicação de Corrente de Ouro.[24][25]
  • O livro foi inicialmente programado para lançamento em 2018.[26][27] No entanto, a data de lançamento foi trocada com o lançamento de Rainha do Ar e da Escuridão para 2019 devido ao bloqueio criativo da autora e à pressão da editora.[28] Uma data de lançamento inicial para 19 de novembro de 2019 foi anunciada em dezembro,[29] mas o lançamento foi adiado devido a problemas de saúde de Cassandra Clare e a necessidade de cirurgia durante a fase de escrita do livro.[25]
  • Os títulos dos capítulos, como em As Peças Infernais, são todos retirados de poesias da era vitoriana e eduardiana com a qual os personagens se familiarizariam.[30]
  • O livro é contado do ponto de vista de vários personagens, nomeadamente; Cordelia, James, Lucie, Tessa, Thomas, Matthew, Anna, Magnus e Tatiana.
  • O Book Trailer oficial do livro é narrado por Finty Williams, que também faz a leitura do audiolivro.[31]

Referências

  1. Boletim de Notícias de Cassandra Clare de Outubro de 2019 Eua-icone
  2. Amazon.com.br: Chain of Gold (The Last Hours Book 1)
  3. Chain of Gold | Simon & Schuster
  4. "Os títulos da Corrente de Ouro (como em TID) são retirados da poesia da era vitoriana e eduardiana, ou pelo menos a poesia com a qual os personagens estavam familiarizados. Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  5. "São 23 capítulos e um epílogo!" Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  6. "Final do verão" — Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  7. http://cassandraclare.tumblr.com/post/129784385204/tlh-snippet Eua-icone
  8. 8,0 8,1 "No começo de Corrente de Ouro, há uma festa de barco..." Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  9. "... ela é nossa principal dama com o maior tempo de página de ponto de vista em Corrente de Ouro,"- Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  10. 10,0 10,1 "Há um breve ponto de vista de Matthew em Corrente de Ouro e um flashback da perspectiva de Thomas." Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  11. "...Magnus aparece pela primeira vez assim que nosso infeliz grupo de heróis acidentalmente convocou um demônio..." Cassandra Clare no Instagram Eua-icone
  12. "Sim, esse é realmente o prólogo da Corrente de Ouro". Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  13. "Existem novos demônios em COG2, sim!" Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  14. "Sim. Ela não os conhece completamente no início do livro..." — Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  15. "Eu tive que procurar! É "sorriso."" Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  16. "Existem muitos noivados. Acho que três!" — Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  17. "Há mais de um vilão importante!" — Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  18. "Pelo menos dois personagens com cartões florais em seus nomes recebem uma bala mortal..." — Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  19. "É muito provável que o Conto de Fadas acabe sendo o conto impresso no final de Corrente de Ouro para as edições especiais." Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  20. Boletim de Notícias de Cassandra Clare de Agosto de 2019 Eua-icone
  21. "Sobre a edição especial de Chain of Gold" – Cassandra Clare no Instagram Eua-icone
  22. Descrição no site Waterstones Eua-icone
  23. http://cassandraclare.tumblr.com/post/159325012584/hi-ms-cassandra-is-the-last-hours-going-to-pick Eua-icone
  24. http://cassandraclare.tumblr.com/post/160747016344/will-we-ever-get-more-stories-of-young-james Eua-icone
  25. 25,0 25,1 "Publicação de Chain of Gold" — Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  26. As Últimas Horas em Shadowhunters.com Eua-icone
  27. "2018 provavelmente." Cassandra Clare no Twitter Eua-icone
  28. Boletim de Notícias de Cassandra Clare de Setembro de 2017 Eua-icone
  29. "Chegando em 19 de Novembro de 2019:" Cassandra Clare no Instagram Eua-icone
  30. "São tirados de poesia com a qual os personagens estariam familiarizados." — Cassandra Clare no Tumblr Eua-icone
  31. https://twitter.com/cassieclare/status/1232399256276946950
Crônicas dos Caçadores de Sombras de Cassandra Clare
Os Instrumentos Mortais
Cidade dos Ossos Cidade das Cinzas Cidade de Vidro
Cidade dos Anjos Caídos Cidade das Almas Perdidas Cidade do Fogo Celestial
As Peças Infernais Os Artifícios das Trevas
Anjo Mecânico Dama da Meia-Noite
Príncipe Mecânico Senhor das Sombras
Princesa Mecânica Rainha do Ar e da Escuridão
As Últimas Horas As Maldições Ancestrais
Corrente de Ouro Os Pergaminhos Vermelhos da Magia
Corrente de Ferro O Livro Branco Perdido
Corrente de Espinhos O Volume Negro dos Mortos
As Crônicas de Bane
O Que Realmente Aconteceu No Peru Salvando Raphael Santiago
A Rainha Fugitiva A Queda do Hotel Dumort
Vampiros, Bolinhos e Edmund Herondale O Que Comprar Para o Caçador de Sombras...
O Herdeiro da Meia-Noite A Última Batalha do Instituto de Nova York
Ascensão do Hotel Dumort Os Rumos do Amor Verdadeiro
Contos da Academia dos Caçadores de Sombras
Bem-Vindo à Academia dos Caçadores de Sombras Reis e Príncipes Pálidos
O Herondale Perdido Língua Afiada
O Demônio de Whitechapel O Teste de Fogo
Nada Além de Sombras Nascido Para a Noite Sem Fim
O Mal Que Amamos Anjos Que Caem Duas Vezes
Fantasmas do Mercado das Sombras: Uma Antologia de Contos
Filho do Amanhecer Os Perversos
Longas Sombras A Terra Que Perdi
Todas as Coisas Extraordinárias Através do Sangue, Através do Fogo
Aprendendo Sobre Perdas O Mundo Perdido
Um Amor Mais Profundo Para Sempre Caídos
Próximos
Os Poderes Perversos
Livros Complementares
O Códex dos Caçadores de Sombras
Uma História de Notáveis Caçadores de Sombras e Seres do Submundo
The Official Mortal Instruments Coloring Book
Adaptações
City of Bones: The Graphic Novel
Graphic novels de Os Instrumentos Mortais
As Peças Infernais (Mangá)
Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos
Shadowhunters: The Mortal Instruments
Esta página utiliza conteúdo de uma página da The Shadowhunters Wiki. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.