Wikia Shadowhunters BR
Advertisement
Wikia Shadowhunters BR
ALERTA DE SPOILER: Detalhes do enredo a seguir. Aconselhamos atenção!

Annabel Lee é um poema do autor americano Edgar Allan Poe. Foi publicado em 1849 e foi o último trabalho literário de Edgar Allan antes da morte dele.

Descrição

Annabel Lee descreve a história de duas pessoas que se apaixonaram em sua juventude, contadas de forma que o narrador é o amado de Annabel Lee. Embora fossem jovens, eles compartilhavam um amor tão forte que os anjos aparentemente ficaram com inveja, e seu "parente fidalgo" a levou embora antes de ser morta pelo que seu amante acredita terem sido os anjos. Ela é sepultada num túmulo junto ao mar, e o narrador, crendo em suas almas entrelaçadas, recusa-se a deixar a morte separá-las e passa a noite no seu túmulo, sonhando com Annabel e a vendo nas estrelas.

Inspiração

ALERTA DE SPOILER: Detalhes do enredo a seguir. Aconselhamos atenção!

A história é, na verdade, sobre a Caçadores de Sombras Annabel Blackthorn e seu amante feiticeiro Malcolm Fade. Embora o suposto amante tenha contado o poema, o amante de quem esta história se baseou - Malcolm Fade - na verdade não estava ciente de sua morte até muito mais tarde.

Annabel e Malcolm se apaixonaram quando eram jovens.

Foi há muitos e muitos anos já,
Num reino de ao pé do mar.
Como sabeis todos, vivia lá
Aquela que eu soube amar;
E vivia sem outro pensamento
Que amar-me e eu a adorar
Eu era criança e ela era criança...

Quando a família de Caçadores de Sombras de Annabel descobriu sobre seu relacionamento, eles desaprovaram fortemente. Os Caçadores de Sombras, que tinham o sangue dos anjos, achavam inapropriado que seu tipo fosse afiliado a Seres do Submundo, especialmente por causa do período.

Mas o nosso amor era mais que amor --
O meu e o dela a amar;
Um amor que os anjos do céu vieram
a ambos nós invejar.

Eles a escondem, deixando-a morrer em uma tumba no mar da Cornualha.

E o seu parente fidalgo veio
De longe a me a tirar,
Para a fechar num sepulcro
Neste reino ao pé do mar.
E os anjos, menos felizes no céu,
Ainda a nos invejar...
Sim, foi essa a razão (como sabem todos,
Neste reino ao pé do mar)
Que o vento saiu da nuvem de noite
Gelando e matando a que eu soube amar.

História

Edgar Allan Poe ouviu falar da história trágica dos Seres do Submundo e foi inspirado a escrever este poema pouco antes de sua morte. Malcolm só percebeu anos depois que o poema tinha sido baseado neles. Ele havia se tornado obcecado em encontrar maneiras de trazer sua amada de volta dos mortos.

Quando Malcolm usou um local de convergência como sua base em Los Angeles, ele inscreveu linhas do poema em outro idioma nas paredes da caverna. Ele também marcou os corpos das vítimas de seus Seguidores na sequência de assassinatos com o poema como uma mensagem para os Nephilim. Em agosto de 2012, isso foi descoberto e traduzido pelos Blackthorn, e foi através de Arthur que eles começaram a entender o significado do poema para sua investigação e, através de Tavvy, eles deduziram que o poema era sobre Annabel Blackthorn.[1]

Curiosidades

  • Os títulos dos capítulos de Dama da Meia-Noite são nomeados após as linhas do poema.
  • O poema é parte da base para Os Artifícios das Trevas.[2]

Referências

Links externos

Esta página utiliza conteúdo de uma página da The Shadowhunters Wiki. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.
Advertisement